UA-104487508-1

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Músicas recentes:
Veja as músicas que já tocaram por aqui.
Fale conosco via Whatsapp: +55 81 99561-1163
No comando: Manhã da Liberdade

Das 08:00 às 11:59

No comando: Domingão Especial

Das 09:00 às 12:00

No comando: Sabadão de Sucesso

Das 09:00 às 12:00

No comando: Programa Samba na Rede

Das 12:00 às 14:00

No comando: Almoçando com música

Das 12:00 às 14:00

No comando: Show da Liberdade

Das 14:00 às 17:59

No comando: Programa Fim de Tarde

Das 17:00 às 17:59

No comando: Forró das antigas

Das 18:00 às 19:00

No comando: Especial Roberto Carlos

Das 18:00 às 20:00

No comando: Especial Roberto Carlos

Das 18:00 às 20:00

No comando: Love Hits com Sérgio Ricardo

Das 20:00 às 22:00

No comando: O melhor da MPB

Das 22:00 às 00:00

Menu

Projeto aprovado na Câmara pode tornar uso de máscaras obrigatório em todo país

O uso de máscaras pode ser obrigatório em todo país, enquanto durar a situação de emergência em saúde relacionada ao novo coronavírus. É o que prevê um projeto de lei aprovado nesta terça-feira (19) na Câmara dos Deputados. De acordo com o texto atual do PL 1562/20, o equipamento de proteção, seja artesanal ou industrial, vai precisar ser usado em todo lugar onde há circulação de pessoas, mesmo locais privados que podem ser acessados pelo público.

Para começar a valer, o texto precisa ser aprovado pelo Senado e depois ser sancionado pelo presidente da República.

Inicialmente o projeto previa uma multa R$ 300 para quem fosse pego andando sem máscara na rua, mas o texto foi alterado fazendo com que estados e municípios sejam os responsáveis pela definição do valor. Tudo que for arrecadado com as multas deve ser usado no combate à pandemia.

O PL prevê que empregadores devem obrigatoriamente fornecer máscaras aos funcionários caso seja feito atendimento ao público. Os estados também ficam obrigados a fornecer o item para trabalhadores do sistema prisional e do sistema socioeducativo.

 

Fonte: Agencia rádio Mais

Deixe seu comentário: