Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 81 3476-1547
No comando: Manhã da Comunidade

Das 08:00 às 10:00

No comando: Domingão Especial

Das 09:00 às 12:00

No comando: Sabadão de Sucesso

Das 09:00 às 12:00

No comando: Almoçando com música

Das 12:00 às 14:00

No comando: MOMENTO GOSPEL

Das 17:00 às 18:00

No comando: Especial Roberto Carlos

Das 18:00 às 20:00

No comando: Especial Roberto Carlos

Das 18:00 às 20:00

No comando: Amor sem fim

Das 20:00 às 00:00

No comando: O melhor da MPB

Das 22:00 às 00:00

Menu

Mãe de irmãos assassinados pelo padrasto diz receber ameaças

Além de lidar com a dor perder dois filhos, assassinados a facadas pelo próprio padrasto no município de Moreno, no Grande Recife, a mãe das vítimas, a dona de casa Géssica Maria Nascimento, de 28 anos, agora também enfrenta o medo de a família sofrer um novo atentado. Depois da repercussão do caso, a mulher afirma estar sofrendo ameaças por parte de parentes de Robson José dos Prazeres, de 28 anos, ex-companheiro dela e apontado como autor do crime. Além de matar Alex Gabriel Nascimento, de 11 anos, e a adolescente Maria Alice Nascimento, 13 anos, ambos frutos de um relacionamento anterior da ex-esposa, ele também é acusado de tentar estuprar a adolescente.

Segundo Géssica, mãe de outras três crianças, os familiares de Robson estariam ameaçando matar a sua filha mais nova, de nove anos, caso o suspeito seja ferido ou morto dentro do Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), onde está preso por força de um mandado de prisão preventiva expedido na sexta-feira (4) pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).

“Eu peço que não façam nada. Não é por estar defendendo dele, mas é por segurança da minha filha. Eu não aguento mais perder meus filhos, já perdi dois”, desabafou Géssica. Ela também contou que, enquanto estava fora de casa, houve uma tentativa de arrombamento na residência da família. Ela pretende ir até a Delegacia de Moreno na manhã desta segunda-feira (7) para registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) contra a família do ex-companheiro.

A mãe dos irmãos assassinados já havia registrado dois boletins de ocorrência contra Robson, um em 2015 e outro em 2017, tanto por ser ameaçada, já que ele não aceitava o desejo dela de terminar o relacionamento, como por ele ter envolvimento com o tráfico de drogas e assaltos, e ela não querer mais proximidade com ele por isso. A Géssica lamenta que a delegacia não tenha tomado providências após as denúncias. “Tudo isso poderia ter sido evitado”, disse.

 

Fonte: Portal OP9

Deixe seu comentário: