Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 81 3476-1547
No comando: Manhã da Comunidade

Das 08:00 às 10:00

No comando: Domingão Especial

Das 09:00 às 12:00

No comando: Sabadão de Sucesso

Das 09:00 às 12:00

No comando: Almoçando com música

Das 12:00 às 14:00

No comando: MOMENTO GOSPEL

Das 17:00 às 18:00

No comando: Especial Roberto Carlos

Das 18:00 às 20:00

No comando: Especial Roberto Carlos

Das 18:00 às 20:00

No comando: Amor sem fim

Das 20:00 às 00:00

No comando: O melhor da MPB

Das 22:00 às 00:00

Menu

Fisiculturista e amante indiciados por espancamento de idoso

Reviravolta no caso da agressão contra um idoso no bairro do Pina, Zona Sul do Recife. A Polícia Civil indiciou por lesão corporal grave a estudante de direito Edylla Katherine de Oliveira Carneiro, de 28 anos, que seria amante do empresário e fisiculturista Bruno Nunes Elihimas, de 35 anos. Bruno foi flagrado por câmeras de segurança do edifício Camilo Castelo Branco, no Pina, Zona Sul do Recife, espancando o flanelinha William José de Souza, de 61 anos, no dia 29 de dezembro.

Para os policiais, Edylla teria incitado o fisiculturista a cometer o crime. Bruno, que estava em liberdade condicional por receptação de um carro roubado e pela venda de anabolizantes, está preso preventivamente no Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel) desde o dia 31 de dezembro.

Nossas investigações apontam que a agressão foi motivada por raiva, após um comentário da vítima falando que o marido de Edylla seria pai e mãe dos filhos do casal. Bruno justificou o espancamento como algo de momento, alegando que o flanelinha teria provocado a perda de um bebê que a amante dele estaria esperando. Mas, para nós, foi um ato pensado de forma deliberada e ela participou como coautora”, conta o delegado Ramon Teixeira, da delegacia de Boa Viagem.

Anteriormente, Edylla chegou a pedir perdão à vítima, que afirma conhecer há dez anos. Segundo ela, o idoso foi usado pelo marido dela, morador do prédio em frente ao qual ocorreu a agressão, e incitado a agredi-la, o que teria, na versão dela, provocado o suposto aborto, que nunca foi comprovado. O flanelinha presta pequenos serviços à família e tinha livre acesso à residência do casal.

A estudante também reiterou a versão contada pelo fisiculturista durante entrevista concedida à TV Clube na qual ele afirma ter atacado William motivado por uma briga entre o flanelinha e a estudante ocorrida no dia 25 de dezembro que teria, segundo ele, provocado a interrupção da gravidez. “Ele estava lavando pratos, jogou uma panela em mim e eu tive um pico de pressão. No dia seguinte, tive um aborto”, relata. O filho que ela esperava seria de Bruno. Entretanto, segundo a polícia, não houve comprovação da gravidez nem do aborto que ale alega ter sofrido. Para o delegado do caso, a história foi inventada e seria apenas uma estratégia da defesa do casal.

No vídeo que captou as imagens da agressão, William aparece andando na calçada e levando uma joelhada nas costas aplicada pelo suspeito. O idoso então cai no chão e recebe vários socos e um chute na cabeça, deixando-o inerte. O agressor se sai do local, retorna em seguida e desfere outro soco e mais um chute na vítima, que enfim consegue se levantar e sair do local. Uma grande mancha de sangue pode ser vista na calçada. A vítima sofreu ferimentos no rosto, perdeu vários dentes e precisou ficar internada no Hospital da Restauração, de onde teve alta dois dias depois do espancamento..

FONTE: PORTAL OP9

Deixe seu comentário: